Herbert Bayer e a Escola Suíça de design gráfic

Por Andrei W. Müller, | Categoria: Sem categoria

O poster de Herbert Bayer para uma exposição de Wassily Kandinsky foi um marco para o design gráfico. Saiba mais sobre o trabalho dos artistas na Bauhaus.

Com o uso arquitetônico do espaço compositivo e de um tipo simples e sem serifa, este poster da exposição do trabalho de Wassily Kandinsky pelo seu sexagésimo aniversário  ajudou a estabelecer muitos princípios do que seria conhecido como o Estilo Internacional ou Escola Suíça.

Herbert Bayer encontrou Kandinsky pela primeira vez quando trabalhava como assistente de arquiteto, e depois ensinou a ele sobre a Bauhaus, onde Bayer entrou em 1921. Lá, a aptidão de Bayer para o design gráfico e tipografia foi notada por Walter Gropius, o primeiro diretor da escola. 

Em 1923 Bayer foi escolhido para redesenhar a moeda do Estado da Turíngia e para criar a capa do catálogo Staatliches Bauhaus in Weimar, que acompanhou a primeira exposição da instituição. Em 1925, quando a faculdade mudou a ênfase da fine art para o design, Bayer se tornou professor nas oficinas de tipografia e design gráfico.

As primeiras experiências de Bayer como aprendiz de arquiteto fizeram com que ele valorizasse a organização visual e ordem hierárquica que, junto à influência de László Moholy-Nagy e o trabalho de De Stijl e Construtivismo, galvanizou seus princípios de design gráfico. 

Neste poster, o texto é ordenado por mudanças na escala e no peso da tipografia de acordo com o nível de informação, do geral para o específico, enquanto os elementos principais do poster – a fotografia de Kandinsky, o bloco de texto no canto superior direito, a linha “Jubiläums-Ausstellung” e as barras vermelhas – estão dispostos assimetricamente em um eixo diagonal, em um arranjo feito para ecoar o mapa dinâmico dos prédios de Bauhaus. 

Seguindo os modelos de De Stijl e Construtivismo, a paleta de cores é limitada apenas ao preto e vermelho, que junto com os outros elementos formais ajudam a organizar o espaço e unificar o design.

Durante os anos 1950, designers que desenvolveram o Estilo Suíço iriam oficializar muitas características apresentadas neste poster, inclusive o tratamento do espaço baseado em rede, ordem hierárquica clara e tipo funcional e sem serifa. 

Herbert Bayer (1900-1985)

Nascido na Áustria em 1900, Herbert Bayer foi diretor de arte, arquiteto, fotógrafo, ilustrador, artista gráfico e tipógrafo. Um dos pioneiros do Modernismo no design norte-americano e europeu, ele desenhou diversos materiais e propagandas para a Bauhaus.

Entre 1921 e 1923, Bayer estudou pintura em mural com o artista Wassily Kandinsky antes de se tornar professor da instituição. Em 1925, ele criou a tipografia sturm blond, um alfabeto universal que contava apenas com letras minúsculas e era reduzida às formas gráficas mais simples. 

A justificativa do artista era que a fala não diferencia letras maiúsculas e minúsculas, além de ser mais funcional e economizar espaço na máquina tipográfica. Bayer deixou a escola em 1928 e se mudou para os Estados Unidos, onde trabalhou para diversas revistas e desenhou as instalações da exposição sobre a Bauhaus no MoMA. 

O artista passou a viver nos Estados Unidos, onde trabalhou com propaganda, design gráfico e exposições de arte. Em 2019, ele foi homenageado com uma instalação em Aspen, no Colorado, onde viveu por mais de 30 anos. Chamada de Centro Resnick de Estudos Herbert Bayer, a instalação terá galerias e programas educacionais para a preservação e o estudo do trabalho do austríaco.