A história dos anéis olímpicos e outros símbolos das Olimpíadas

Por Andrei W. Müller, | Categoria: Sem categoria

Os Jogos Olímpicos são um evento que mobiliza diversos países em todo o mundo. Conheça a história dos anéis e outros símbolos das Olimpíadas.

O logo com os cinco anéis olímpicos se tornou um emblema visual altamente eficaz para um evento que abraça quase todos os países e culturas no mundo. Quase um século após sua primeira criação, o símbolo é agora tão reconhecível que pode ser alterado ou apenas sugerido, permitindo que designers produzam versões únicas sem perder sua identidade fundamental.

Pierre Frédy, o Barão de Coubertin, “pai” e defensor das Olimpíadas modernas, tinha um grande interesse por comunicação visual e esperava que o evento tivesse um símbolo forte e unificador. Em 1913 ele concebeu o logo com os cinco anéis olímpicos usando as cores mais comuns em bandeiras nacionais.

Apesar das várias interpretações, os anéis e suas cores são geralmente usados para representar os cinco continentes, enquanto o design interligado foi pensado para sugerir ideias de eternidade e unidade.

O logo apareceu pela primeira vez em uma bandeira branca hasteada nos Jogos Olímpicos de 1920 em Antuérpia, aparecendo depois nos posters dos jogos de St Moritz em 1928.

Desde então, designers gráficos usaram o símbolo de formas cada vez mais inovadoras: um dos posters para os Jogos Olímpicos de Inverno mostravam o logo de cinco anéis esquiando em uma colina de neve.

Já no poster desenhado por Per Arnoldi em 1996 para a Danish Paralympics Association, os anéis foram modificados em formas como triângulos e quadrados ainda unidos como um grupo, mas também levando a diversidade e a independência que caracterizam o movimento das Paraolimpíadas.

A importância do design gráfico para divulgar os Jogos Olímpicos, particularmente no início, não pode ser subestimada: distribuídos em áreas públicas, como estações de trem, por todo o mundo, os posters das Olimpíadas possibilitam a disseminação de diferentes estilos gráficos e mensagens, enquanto designers aproveitam a oportunidade para promover não apenas o evento, mas também o país-sede e sua agenda política.

O símbolo com os cinco anéis oferece uma visão precisa e elegante para o movimento olímpico como um todo, combinando eficiência visual com flexibilidade e multiplicidade de significados.

Outros símbolos olímpicos

Além dos anéis, outros símbolos que representam as Olimpíadas são a tocha e o lema. A origem da Tocha Olímpica é a Grécia Antiga, em que o fogo era aceso no início da competição e mantido durante toda a celebração dos Jogos Olímpicos da Antiguidade.

Os Jogos Olímpicos são um evento que mobiliza diversos países em todo o mundo. Conheça a história dos anéis e outros símbolos das Olimpíadas.
The Phaidon Box of Graphic Design – ID D005

Com o início dos Jogos Olímpicos da Era Moderna, a tocha passou a ser transportada por atletas e cidadãos comuns por diversas cidades até o lugar em que será realizada a cerimônia de abertura.

A tocha simboliza uma mensagem de paz e amizade carregada pelos povos e, durante a cerimônia de abertura, a chama acende a Pira Olímpica, que continua acesa durante os jogos e é apagada após a cerimônia de encerramento.

Esse ritual é um dos momentos mais emblemáticos do evento desde a sua criação, em 1936, para os Jogos Olímpicos de Berlim.

Outro símbolo bastante significativo para os Jogos Olímpicos é o lema: Citius, Altius, Fortius (em latim, significa “o mais rápido, o mais alto, o mais forte”). Essa citação é o lema do ideal olímpico e representa a postura que os atletas devem ter na busca por atingir e superar suas metas.