Uma Confraria de Tolos a obra de John Kennedy Toole

Por Lucas Rufino, | Categoria: Literatura

UmaConfrariaDeTolos_capa

“Quando um verdadeiro gênio aparece no mundo, você vai reconhecê-lo por um sinal: todos os tolos se juntam contra ele” – Jonathan Swift

É com essa citação que começa um dos livros mais divertidos já escritos na literatura americana, Uma Confraria de Tolos, do escritor americano John Kennedy Toole. Escrito durante a década de 60, o autor terminou o livro em 1964 e tentou a publicação por vários anos, mas após a recusa de várias editoras e problemas emocionais devido a depressão, cometeu suicido em 1969.

Coube então a sua mãe durante anos achar alguém que bancasse a publicação até que em 1980 o livro foi editado. Ironicamente no ano seguinte John recebeu o prêmio Pulitizer já que a obra foi eleita o melhor livro de ficção do ano.

A obra se passa em Nova Orleans na década de 60 e tem como personagem principal Ignatius J Rilley. Um sujeito com 30 anos de idade, preguiçoso, com problemas de flatulência, mal-humorado, admirador de pensadores do período medieval como Boécio e Tomás de Aquino. Crítico da sua época e que passa o seu tempo preenchendo blocos e mais blocos com a sua visão sobre o mundo em que vive no quarto da casa onde vive com a mãe.

Porém um fato (que não merece ser contado para que você leia o livro) faz com que sua mãe, expulse o filho do quarto e pela primeira vez nosso personagem, vai andar pelas ruas da sua cidade e arrumar o seu primeiro emprego. E é a partir deste momento que a história engrena.

Primeiro como vendedor de cachorro-quente e depois trabalhando em uma fábrica de calças jeans, onde após se envolver em uma série de confusões, como ser o líder de uma revolta dentro da fábrica, Ignatius torna-se um procurado pela polícia e precisa fugir.

Ignatius é um anti-herói, perseguido e rodeado por tolos, que estão caracterizados nas strippers, malandros e corruptos como o policial Mancuso, que o personagem encontra durante a sua jornada. Um dos destaques do livro é capacidade de Toole, para  criar essa diversidade de personagens e conseguir dar voz própria para cada um deles.

Com o passar dos anos, Uma Confraria de Tolos, ganhou uma aura de livro cult da cultura americana. Citado como o livro favorito de vários escritores como o chileno Roberto Bolaño, o livro nunca conseguiu configurar entre as grandes obras da literatura. Outro fato curioso é que já houve várias tentativas de adaptar o livro para o cinema, porém todas fracassaram. Por fim a rede social Goodreads, destinada a avaliação e recomendação de livros,  recentemente organizou uma lista com os 100 livros mais abandonados pelos leitores e Uma Confraria de Tolos aparece na posição 31.