Alex Steinweiss – O Inventor das Capas de Discos

Por Andrei W. Müller, | Categoria: Design

Em 1939, ainda muito antes do surgimento dos LPs, os discos (eram os de 78 rotações) vinham encapados apenas em envelopes de papel pardo. Quando se tratava de uma série de três, ou quatro discos de um mesmo artista, eles vinham embalados em um álbum (por isso que ainda chamamos os discos também de álbuns). Esses álbuns tinham capa e lombada reforçada, mas a única interferência gráfica era o nome do artista e título.

Nessa época o diretor de arte da Columbia Records era Alex Steinweiss; ele tinha apenas 22 anos, e era responsável por criar displays e outras peças publicitárias para divulgação dos discos nas lojas. Alex teve a ideia de transformar o disco também num display. Ele apresentou a ideia a gravadora, que apesar de assustada com o aumento que isso acarretaria nos custos de produção, deixou-o tocar o projeto em frente. E eis que assim surge a primeira capa de discos da história: Smash Songs Hits by Rodgers & Hart.           co com capa da história, já era um disco conceitual e a capa também. Steinweiss trabalharia sempre com ilustrações, letterings (sendo que a maioria desenhados por ele mesmo) e com elementos. Nunca queria cair no óbvio. Seguiram-se a esses diversos álbuns e em apenas 6 meses a Columbia registrou um aumento de quase 900% em vendas por causa das capas em seus discos, o que acabou deixando a gravadora como líder absoluta na época.

alex_steinweiss_portraitDepois da segunda guerra, em 1948, a Columbia desenvolveu o primeiro LP de 33 e 1/3 rpm e de 10”. Steinweiss que nessa época já trabalhava por conta e para outras gravadoras, foi responsável pela definição do novo formato: um envelope de cartolina de 27 x 27 cm, à frente uma ilustração, e na contracapa texto e créditos. Em 1952, aparece o primeiro LP de 12” em 31 x 31 cm que viria a ser o formato definitivo dos álbuns, ao menos até o surgimento do CD. Aliás, foi o próprio Alex quem criou o logo “Lp” utilizado pela Columbia por muito tempo. Apenas os discos da gravadora que poderiam ser “LPs”.

Steinweiss fez centenas de capas para diversas gravadoras além da Columbia. Ele que sempre priorizou o sutil e fugia de cair no óbvio (mostrar o rosto do artista, por exemplo), foi perdendo espaço a partir de meados dos anos de 1950. Nessa época as gravadoras passaram a dar preferências para capas com fotos dos artistas ou de modelos seminuas a ilustrações. Alex que não abria mão do desenho acabou retirando-se do mercado e passou o restante dos seus dias como artista plástico.

Confira na galeria algumas das capas feitas por ele.