Bauhaus, a precursora das escolas de design

Por diandra, | Categoria: Design

Escola criada na Alemanha em 1919, moldou o design para mudar a vida das pessoas

 

Após a Primeira Guerra Mundial, o mundo presenciou a chegada da Revolução Industrial e o avanço do capitalismo como nova ordem econômica mundial. No período pós-guerra, o pensamento racionalista encontrou espaço nas artes, músicas e literatura, com a intenção de quebrar paradigmas quanto as irracionalidades da guerra.

A ruptura dos estilos predominantes, visando aproximar a arte com objetos cotidianos, e também com inspiração na natureza e na Revolução Industrial, se chama modernismo. O movimento foi o principal motivador para a criação da primeira Escola Superior de Design. Batizada de Bauhaus, a escola surgiu através da junção de outras duas instituições, A Escola de Belas Artes (Fine Arts) e a Escola de Artes Aplicadas (Applied Arts). A escola altamente influenciada pela Revolução Industrial, mudou os parâmetros das antigas escolas e tinha como objetivo a busca de uma unidade cultural e aperfeiçoar os produtos industriais através dos trabalhos coletivos, incluindo artistas e artesões.

A escola tinha um cunho reacionário, não pensava apenas no design de um objeto, mas também na sua aplicabilidade, na construção de objetos simples, e que pudessem atender as demandas necessárias de forma objetiva. No entanto, apesar das novas ideias, a Alemanha, pós Primeiro Guerra Mundial, carecia de mão-de-obra, e estava enfraquecida, devido a destruição das cidades, crise econômica e outras consequências da guerra.

Dessa forma, Bauhaus também passou por dificuldades, principalmente, com a ascensão do nazismo no país, as críticas ao seu modelo liberal, e também por abrigar intelectuais estrangeiros como os judeus, a Bauhaus acabou fechando por falta de investimentos em 1932.